PRF inicia Operação Corpus Christi nas rodovias federais de todo o país

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia nesta quarta-feira (24), a Operação Corpus Christi que segue até meia-noite de domingo (29), intensificando o policiamento e a fiscalização nas rodovias federais. A operação para o último feriado prolongado do semestre está englobada nas ações do Maio Amarelo que busca sensibilizar a sociedade para um trânsito mais seguro.

Em maio de 2011, a ONU estabeleceu a Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020 em que os países têm a missão de reduzir em 50% o número de fatalidades no trânsito mundial. A PRF é apoiadora do Maio Amarelo, movimento internacional que em três anos de existência já está presente em 23 países. Desde o início do mês, diversas ações têm sido promovidas focadas no uso de cinto de segurança e capacete e no combate ao excesso de velocidade e embriaguez ao volante.

No Rio Grande do Norte, a PRF já está atuando desde a segunda-feira com ações do Cinema Rodoviário. Além de fiscalizações de trânsito, os PRFs estão conversando com motoristas e passageiros a manterem atenção a atitudes que fazem a diferença entre a uma viagem segura e uma propensa ao acidente.

Álcool e direção, diga não A mistura álcool e direção é uma das maiores causas de acidentes de trânsito com vítimas gravemente feridas. As equipes da PRF que atuarão durante todo o feriado estarão equipadas com etilômetros, equipamentos utilizados para medir a concentração de álcool no organismo através da análise do ar expelido pelos pulmões. Após captar o ar alveolar, o etilômetro executa um processo eletroquímico que possibilita a leitura da quantidade de álcool no organismo do condutor.

Caso o valor apontado pelo equipamento, descontada a margem de erro de 0,04 mg/L (miligramas de álcool por litro de ar), esteja entre 0,01 a 0,29mg/L, fica caracterizada a infração de trânsito, punida com multa de R$1.915,40, suspensão do direito de dirigir por 12 meses e o veículo somente estará liberado após a apresentação de outro condutor devidamente habilitado e que prove estar sóbrio para conduzi-lo.

Se o teste apontar um resultado de 0,30 mg/L ou mais, além da infração o condutor também comete o crime previsto no Código de Trânsito Brasileiro, com pena que pode chegar a três anos de detenção.

Caso o condutor se recuse a submeter-se ao teste, ele será multado em R$1.915,40, terá seu direito de dirigir suspenso e precisará providenciar outro condutor para conduzir seu veículo. E se tiver visíveis sinais e sintomas de embriaguez, será preso e encaminhado para polícia judiciária.

Câmara
Compartilhar

Deixe uma resposta