Sem guarda municipal, Escola de Parnamirim é arrombada três vezes

0
1

em um intervalo de 15 dias, por quatro vezes, criminosos arrombaram e
subtraíram equipamentos Escola Municipal Presidente Artur da Costa e Silva,
em Parnamirim, Região Metropolitana de Natal. Dentro dessa quinzena,
somente nos últimos cinco dias foram registradas três invasões na escola. O
último caso se deu na madrugada de ontem (8), quando os infratores levaram
uma televisão de dentro direção da unidade.

De acordo com a diretora da escola, Alcione Flávia, nas três primeiras ocasiões,
os criminosos levaram 11 ventiladores das salas de aula. Cada uma das seis
salas da unidade educacional dispõe de quatro equipamentos de ventilação.
Além disso, foram furtados aparelhos de som, como caixas acústicas e rádio,
microfones e livros didáticos. “A insegurança é um fato real e não é só a nível
local. Mas aqui na escola esses casos não eram comuns e nós estamos
surpresos pois se tornou recorrente”, disse a diretora, ressaltando que outras
escolas na região também foram alvos do mesmo tipo de ação.

Além de um porteiro que atua durante a manhã e tarde, a escola dispõe de um
sistema de alarme que é acionado todas as noites por meio de senha, que
contempla apenas a parte frontal do prédio. Entretanto, o sensor não disparou
nas últimas invasões. Um representante da empresa de segurança responsável
pelo sistema de alarme realizava testes no local na tarde de ontem, mas
preferiu não adiantar possíveis motivos para o não acionamento do alarme.
Apesar dos últimos acontecimentos, as aulas seguem normalmente, mesmo
em meio às queixas de estudantes em relação ao calor.

Segundo Alcione Flávia, não há previsão para a aquisição de novos
ventiladores. O que há de concreto em relação à reforço na segurança,
garantido pela Secretaria Municipal de Educação de Parnamirim (Semec), é a

entrega de grades para portas e janelas a serem instaladas na escola. “Os
professores discutem a possibilidade de pararem as aulas até que seja
apresentada uma proposta para garantir mais segurança. Todos estamos
reféns da insegurança”, declarou a gestora.

A região em que a escola está localizada, no Centro de Parnamirim, é de
responsabilidade do 3º Batalhão de Polícia Militar. De acordo com o Tenente
Fábio Mussully, além da ronda escolar que é feita de 6h às 22h, uma viatura da
PM realiza patrulhamento diuturnamente em toda a área. “Infelizmente não
temos como atender a todos os casos, pois no momento em que acontece a
invasão, a viatura pode estar em outra ocorrência”, explicou o tenente.
Conforme o oficial, casos de arrombamentos e furtos em escolas são
frequentes na cidade, mas que a ausência de um vigilante noturno facilita a
ação criminosa. “Sabemos que a maioria dos casos são praticados
adolescentes, muitas vezes ex-alunos, que conhecem a rotina da escola. Outros
são usuários de droga, que se aproveitam da omissão estatal, em relação a
ausência de um guarda ou vigilante, para praticarem os delitos”, pontuou.

*Tribuna do Norte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui