Câmara de Parnamirim vai apurar denúncias de favorecimento a deputado em Hospital

A Câmara Municipal de Parnamirim (CMP) vai criar uma comissão para apurar denúncias de supostas irregularidades no atendimento a pacientes no Hospital Regional Deoclécio Marques. Segundo funcionários e pacientes do hospital, e uma denúncia anônima registrada no aplicativo “Fala Parnamirim”, um deputado estadual teria privilégios e indicaria pacientes para leitos reservados e realizar cirurgias. Além disso, pacientes oriundos de outras regiões do Estado, com a indicação do deputado, conseguiriam atendimento prioritário. O assunto foi pauta durante a sessão ordinária desta segunda-feira (29).

O vereador Antônio Batista (PMDB) leu a denúncia registrada no aplicativo “Fala Parnamirim” e, em pronunciamento, acrescentou que também recebeu outras acusações contra o deputado através de parentes e funcionários do hospital. “São denúncias graves e cabe ao deputado provar que são denúncias vazias”, contou.

Em aparte, a vereadora Kátia Pires (DEM) também informou que ouviu relatos sobre os problemas denunciados e diz que o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) precisa ser acionado. “Essa situação é imoral, ilegal e nós precisamos combater essa injustiça com o povo de Parnamirim”, frisou.

O vereador Clênio José (PV) afirmou que a denúncia é grave e a CMP precisa criar uma comissão para apresentar um relatório dos problemas ao MPRN e à Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). “São fatos gravíssimos que precisam de apuração. Isso é um crime e é preciso apuração para saber se os fatos são verdadeiros”, disse.

O presidente da Casa, vereador Ricardo Gurgel (PSB), disse que ia procurar o deputado para pedir explicações. “Não acredito que o deputado eleito para defender o povo de Parnamirim esteja cometendo esse crime. Vou procurá-lo para saber informações”, pontuou.

Câmara
Compartilhar

Deixe uma resposta