Vereadores cobram a secreataria merenda nas escolas de Parnamirim

A convite do presidente da Câmara Municipal de Parnamirim (CMP), vereador Ricardo Gurgel (PSB), a titular da secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec), Vandilma  Maria de Oliveira, prestou esclarecimentos, no Plenário da Casa, durante reunião realizada na manhã de hoje (27). A secretária respondeu questionamentos, entre outros temas, sobre merenda escolar, infraestrutura das escolas e quantidade de professores na rede pública municipal de ensino.

Além de Ricardo Gurgel, a solenidade contou com a participação dos vereadores Antônio Batista (PMDB), Elienai Cartaxo (PMN), Paulo Miranda (PCdoB), Sheilla Bezerra (PRB), Manuel Diniz (PDT), Valério Santiago (PDT), Paulo Júnior (PSDC) e Giovani Júnior (PSD). Parte da equipe administrativa da Semec também esteve presente. O Plenário da CMP ficou lotado.

Ricardo Gurgel explicou que o convite surgiu após visitas que ele e a presidente da Comissão de Saúde, Educação e Assistência Social da CMP, vereadora Elienai Cartaxo, realizaram em algumas escolas. “Constatamos problemas sérios como a falta de merenda escolar, ausência de professores e infraestrutura comprometida”, disse. “Além das visitas, recebi denúncias da população através do aplicativo ‘Fala Parnamirim’”, completou.

A secretária explicou que os problemas relacionados à falta de merenda escolar são originados no processo licitatório dos gêneros alimentícios. “Nem sempre conseguimos habilitar empresas interessadas em fornecer determinado tipo de alimento. Há um problema de logística”, disse Vandilma.

Por causa desse problema, a Semec adotou, há quinze dias, uma nova forma de elaborar o cardápio escolar. De acordo com o nutricionista Wescley Ribeiro, a intenção é aproveitar os produtos que estão disponíveis. “Há 15 dias, estamos com essa nova logística, mas as escolas ainda não sabem controlar o estoque. Estamos trabalhando na orientação dos gestores”, contou.

Outro problema apontado tanto pela secretária como pelos vereadores foi a forma centralizada da compra dos alimentos junto à Semec. “Está provado que esse não é o melhor modelo. Descentralizar é a melhor opção”, afirmou Elienai Cartaxo. A secretária disse que vai implantar o modelo descentralizado a partir do próximo ano.

O vereador Giovani Júnior chamou atenção para os valores referentes à complementação da merenda escolar apresentados durante a reunião. Segundo a Semec, a cada mês, somente esse ano, o Município complementa o repasse federal destinado à merenda com o montante de R$ 651 mil. “Ou seja, esse ano, serão gastos mais de R$ 8 milhões com esse complemento. No entanto, se olharmos a prestação de contas do ano passado, esse valor foi de apenas R$ 1,8 milhão. Temos que analisar isso direito e conferir os valores”, ponderou Giovani Júnior.

A reunião teve duração de quase quatro horas e a secretária se comprometeu a retornar à Casa, se necessário. “Aproveito para parabenizar os vereadores por essa oportunidade e estou sempre à disposição”, disse Vandilma. “Eu agradeço a secretária e a equipe da secretaria e espero que os problemas aqui apontados sejam solucionados. Quem ganha é o cidadão de Parnamirim”, pontuou Ricardo Gurgel.

Câmara
Compartilhar

Deixe uma resposta