Bolsonaro é alvo de denúncia por expor jornalistas ao coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro dá posse ao novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, em cerimônia no Palácio do Planalto.

O presidente Jair Bolsonaro é alvo de uma notícia-crime por ter exposto jornalistas ao risco de contaminação pela covid-19. Após saber que estava com coronavírus, o chefe do Executivo convocou uma coletiva de imprensa e contou pessoalmente a notícia, chegando a tirar a máscara enquanto falava com os jornalistas. A denúncia foi feita pelo deputado Paulão (PT-AL), e foi protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF). Na ação, o congressista afirma que Bolsonaro não só infringiu artigos do Código Penal, como também leis que vigoram na pandemia e portarias do Ministério da Saúde destinadas a enfrentar a crise sanitária no país. Paulão frisa, por exemplo, que o artigo 131 do Código Penal estabelece que constitui crime “praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio, com pena de reclusão que vai de um a quatro anos”. “Ele [Bolsonaro] anunciou de forma irresponsável e criminosa o resultado do exame realizado que o atestou estar com o vírus, colocando em risco de contágio jornalistas e outras pessoas ali presentes”, disse Paulão.

Fonte: Erick Mota / Congresso em Foco

Comentários

Compartilhar