Desordem no comércio de rua de Parnamirim volta a ser discutida na Câmara

    0
    1

    A desordem e desorganização existentes no comércio de rua no Centro de Parnamirim voltou à pauta de discussão na Câmara Municipal. Na sessão de ontem (31), o vereador Gustavo Negócio (PSDC) usou a tribuna da Casa para falar sobre o assunto e o líder do Governo, vereador Rosano Taveira (PRB), informou que o Poder Executivo está em busca de soluções para o problema.

    Segundo Gustavo Negócio, devido à ocupação desorganizada do espaço público, o trânsito de pedestres nas ruas do Centro da cidade está prejudicado. “Por causa dos camelôs, o Centro está totalmente sem condições das pessoas caminharem”, contou. “A situação é mais preocupante em frente a alguns bancos”, completou.

    Em aparte, a vereadora Kátia Pires (DEM) informou que, recentemente, participou de uma reunião na secretaria Municipal de Meio Ambiente e do Desenvolvimento Urbano (Semur) e o assunto entrou em debate. A vereadora sugeriu que a Câmara realize uma série de reuniões para discutir o tema. “Eu sugeri ao secretário que ele se reúna conosco para apresentar as ideias e soluções. Posteriormente, podemos convocas as pessoas interessadas na questão para uma audiência pública”, explicou.

    O líder do Governo na Câmara, vereador Rosano Taveira, avisou que, na última segunda-feira (30), havia conversado com o prefeito Maurício Marques sobre a problemática. O vereador anunciou que algumas medidas já estão sendo tomadas pela administração municipal. “O prefeito está em busca de um terreno para poder construir um camelódromo ou shopping popular. Alguns locais foram detectados, mas os valores estavam muito altos”, disse.

    Taveira disse ainda que a Prefeitura já fez um cadastro dos comerciantes ambulantes da cidade. Inicialmente, segundo ele, a Semur teria cadastrado 110 comerciantes. “Porém, com o vazamento da notícia de que a Prefeitura poderia construir um camelódromo, surgiram mais 38 camelôs e, hoje, já são 148 comerciantes cadastrados”, explicou o vereador.

    Ainda segundo o líder do Governo, a ideia da administração municipal é construir um grande ponto comercial onde os ambulantes estarão isentos de pagamento de aluguel. “Eles serão responsáveis pela água e energia”, disse.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui