Árbitro pode ser denunciado por apoio a Bolsonaro na Web

O árbitro Marcelo de Lima Henrique corre o risco de ser denunciado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta de uma postagem no Facebook em que elogia o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e reforça o ‘não apoio a boiolices’.

O post de Marcelo de Lima Henrique aconteceu após a votação da Câmara para abertura (ou não) do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, realizada no dia 17 de abril.

Durante a votação, Bolsonaro resolveu homenagear o coronel Carlos Brilhante Ustra, conhecido torturador na época da ditadura militar. Tal gesto irritou o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), que minutos depois deu uma cusparada em Bolsonaro.

E foi exatamente sobre este episódio que Marcelo de Lima Henrique escreveu nas redes sociais, o que pode prejudicá-lo caso venha a ser condenado.

“Votei e votarei no Jair Bolsonaro para qualquer cargo. PSOL, PT, PC do B nunca terão meu voto. Prefiro votar em louco do que em ladrão, incentivador de boiolices (homossexualidade é uma coisa e eu respeito as pessoas. Boiolice é outra parada para ficar claro estou editando este post), maconheiro e inimigos da família. Cada um com seu cada um. Não sou politicamente correto, não apoio boiolices (homossexualismo é outra coisa e eu respeito), viciados, pederastas feministas e machistas…”, postou o juiz.

Diante das palavras do árbitro, o presidente da comissão de arbitragem do STJD, Sergio Corrêa da Silva, encaminhou ao STJD cópias da postagem feita por Marcelo de Lima Henrique.

Entrevistado pelo UOL Esporte, o árbitro disse não ter se arrependido sobre a postagem, voltou a deixar claro seu apoio a Bolsonaro e sua revolta contra a ‘boiolice’ e ainda comentou sobre a conversa com Sérgio Corrêa e a possibilidade de ser punido pelo STJD.

 

por: Uol

prefeitura_parnamirim_top
Compartilhar

Deixe uma resposta