Quase lá: Lumia 640 sente falta do 4G

0
2

Apesar de estar enquadrado no patamar dos smartphones intermediários, o Lumia 640 Dual SIM DTV, da Microsoft, traz recursos fazem com que ele se destaque entre seus concorrentes. Por R$ 799, o modelo lançado em março oferece TV digital, rádio FM e espaço para dois SIM cards. Mas peca, principalmente, por não estar adaptado à tecnologia 4G.

O design é um dos pontos fortes do aparelho, que segue a mesma linha dos demais modelos da série Lumia e reforça a característica da Microsoft de não baixar o padrão estético mesmo em dispositivos mais baratos. Ainda que a tampa traseira seja de plástico, nas cores branca (reluzente) e preta (fosca), o 640 mantém o visual elegante.

O smartphone traz a versão mais recente do Windows Phone, a 8.1, e já tem garantida pela Microsoft a atualização para a próxima atualização do sistema operacional –o Windows Phone 10, que deve ser lançada no segundo semestre de 2015. Quem não está acostumado com o sistema operacional, pode se atrapalhar um pouco com os comandos dessa plataforma. Mas nada que alguns minutinhos de treino para se adaptar, já que a navegação é bastante intuitiva.

Um dos lados negativos dos telefones equipados com o Windows Phone é a disponibilidade menor de aplicativos e a falta de atenção de desenvolvedores para a plataforma. As opções são bem mais restritas do que as oferecidas para usuários de sistemas como iOS e Android. Um exemplo: o aplicativo do Instagram está em beta (em fase de desenvolvimento) desde que foi lançado, em 2013. Uma das maiores vantagens do sistema móvel da Microsoft é oferecer uma versão nativa do pacote de produtividade Office.

No quesito qualidade da tela o Lumia 640 ganha bastante evidência. O display HD (1280×720 pixels) de 5 polegadas ganha visibilidade que se mantém mesmo sob a luz do sol, graças à tela ClearBlack, que possibilita a remoção de reflexos indesejados.

O dispositivo também respondeu bem aos comandos durante os testes do UOL Tecnologia. Mostrou-se bastante ágil no processamento dos dados, possivelmente por causa do processador quad-core (de quatro núcleos) de 1,2 GHz. Os jogos rodaram sem nenhuma interferência. Para os jogadores, o que pode deixar a desejar é o espaço de armazenamento interno de 8 GB, mas que pode ser expandido por até 128 GB com cartão de memória. Sem contar os 15 GB de armazenamento em nuvem com o OneDrive e outros 15 GB para o backup de fotos.

A durabilidade da bateria do Lumia 640 é razoável e similar à dos demais smartphones do mesmo patamar. Com 2.500 mAh de capacidade, a Microsoft diz ser suficiente para 10,9 horas de navegação em rede Wi-Fi ou 8,7 horas em reprodução de vídeo. Um dos pontos negativos é o fato do aparelho não vir acompanhado de um cabo USB.

Câmera traseira supera, mas frontal decepciona
O Lumia 640 têm duas câmeras: uma traseira de 8 megapixels e outra frontal, de 0,9 megapixel e lente grande angular. A qualidade das fotos tiradas com a câmera principal é bem satisfatória. As imagens são captadas com pouquíssima distorção nas cores, baixo índice de distorção e uma significativa riqueza nos detalhes. O flash também favorece as fotos em ambientes de baixa luminosidade.

A reprodução de vídeo, que é feita com captação de 30 frames por segundo, segue o mesmo padrão. O aparelho, no entanto, tende a deixar os amantes dos selfies bastante decepcionados. A câmera frontal é bastante limitada e chega a ser inferior até a de modelos mais básicos. É preciso estar em ambientes com bastante luminosidade para conseguir tirar fotos boas. Em lugares mais escuros, as cores ficam opacas e a imagem apresenta muita granulação.

O aplicativo nativo de foto oferece uma série de filtros e efeitos, que nem sempre são suficientes para salvar a qualidade das imagens tiradas com a câmera frontal.

Interferências de áudio não afetam TV Digital
O recurso da TV Digital do Lumia 640 se destaca por não ter antena externa e usar o próprio fone de ouvido –que acompanha o dispositivo– para melhorar a captação de sinal. Nos testes, nos lugares onde o sinal era mais forte, não foi necessário nem mesmo usar o acessório.

Na região da avenida Faria Lima, zona oeste de São Paulo, o recurso captou todos os canais e reproduziu os programas com imagem nítida. Mas, em São Bernardo do Campo, na região do ABC Paulista, foi possível acessar apenas a TV Globo, também com boa nitidez. Em nenhum dos dois locais houve interrupções do sinal com a movimentação do aparelho.

Ainda assim o app de TV oferece funções interessantes. Além de permitir a gravação do conteúdo, possibilita que o usuário salve canais nos favoritos, consulte a lista da programação, faça capturas da imagem exibida para compartilhá-las nas redes sociais e até agende programas para que seja “lembrado” cinco minutos antes do seu início.

Já o recurso de rádio FM é compatível com o que o mercado oferece e não apresenta nenhum diferencial. O áudio do aparelho não é tão nítido, apresenta pequenos ruídos, mas nada que possa interferir na experiência do usuário. O problema mesmo está no posicionamento do auto-falante, localizado na parte traseira do smartphone, que pode ser abafado pela mão ou pela superfície em que o usuário apoia o dispositivo.

Direto ao ponto: Lumia 640 Dual SIM DTV
Tela: 5 polegadas; HD720 (1280 x 720)
Sistema Operacional: Windows Phone 8.1
Processador: Quatro núcleos de 1,2GHz
Memória: 1 GB de RAM e 8 GB para armazenamento (compatível com microSD de até 128 GB)
Câmeras: 0,9 megapixel (frontal) e 8 megapixels (principal)
Dimensões: 141,33 mm x 72,2 mm x 8,8 mm; 145 gramas
Conexões: Wi-Fi, 3,5G, Bluetooth 4.0
Preço sugerido: R$ 799
Pontos positivos: espaço para dois chips, TV digital, qualidade da câmera principal e da tela
Pontos negativos: não ser adaptado à tecnologia 4G, ausência de cabo USB, qualidade do áudio e da câmera frontal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui