Waze oferece ‘atalhos’ no trânsito, mas usuários reclamam de furadas

0
1

Apesar de avaliações positivas do Waze nas lojas de aplicativos do Google e da Apple, o aplicativo de localização geográfica vem botando alguns usuários em roubadas. Eles reclamam de rotas pouco seguras ao seguir as orientações. Para encurtar o tempo de trajeto do usuário, o app às vezes dá dicas pouco recomendáveis, como ruas em obras ou regiões com pouca segurança.
A administradora cearense Camila Fernandes, 33 anos, conta que se mudou para Curitiba há três anos e, sem conhecer bem a cidade, apostou no Waze. “Eu entendi o quanto ele é prático, mas ao mesmo tempo tem o poder de te meter em furada”, opina Camila. Ela conta que era orientada a tomar estradas alternativas, afastadas das vias principais. “Estava sempre fazendo o caminho da ruazinha ao lado, que mal cabia um carro e não tinha iluminação.” Dicas do app já fizeram com que ela se deparasse com uma rua sem saída.

Coisa parecida aconteceu com o engenheiro elétrico Bruno Marques, de 37 anos. Em uma viagem a Aparecida, no interior de São Paulo, ele conta que quase caiu com o carro em um buraco escavado em uma rua que passava por obras.
“Eu já estava perdido e isso contribuiu para o nervosismo. Como o 3G estava atrasado, as orientações vinham em cima da hora. Então, o aplicativo me avisou para entrar à direita quando eu estava quase passando pela rua”, conta Bruno.
“Entrei com tudo e quase caí com o carro em um buraco enorme. O acesso por ali estava fechado, e mesmo assim o Waze me mandou ir por ali”, lembra ele.

Como funciona
Fundada em 2008, em Israel, a empresa do Waze consolidou o sistema de orientação ao aliar o GPS a um componente social. As condições de trânsito são atualizadas com informações dos usuários, em tempo real. O Waze tem nota 4,5 (de 5) entre os mais de 3 milhões de usuários que o baixaram na Google Play.
O crescimento fez o Google comprar o Waze por cerca de US$ 1,3 bilhão em 2013. Ele passou a utilizar o aplicativo em seu programa de localização, o Google Maps.
Outro lado
O Waze não oferece ao usuário a opção de enviar reclamações, mas a empresa afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que informações de pessoas perdidas por causa do aplicativo “são raras”.
“Levamos em consideração todas as informações enviadas pelos usuários na medida em que a nossa tecnologia vai se desenvolvendo”, disse a assessoria da empresa. “Manter mapas que reflitam as condições de trânsito atualizadas e outros fatores intangíveis é um desafio complexo a ser enfrentado.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui