Polícia Civil esclarece morte de cabeleireira morta em Nova Parnamirim

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre o caso Micaela e prestou esclarecimento das investigações, nesta segunda-feira (04), em coletiva de imprensa. No referido caso, a pessoa de Micaela Ferreira Avelino, 26 anos, cabeleireira em um shopping de Nova Parnamirim faleceu após ser atingida com disparos de arma de fogo. Ela havia sido feita refém por Alison Filho de Melo Costa, um dos integrantes de uma quadrilha criminosa que estava assaltando um carro-forte, quando foram surpreendidos pelos vigilantes. Ele também faleceu após ter sido atingido pelos disparos.

O delegado Fábio Fernandes, que a época respondia pela 2ª Delegacia de Polícia Civil de Nova Parnamirim, ficou a frente das investigações conjuntamente com a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) e contou também com o apoio do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil(NIP). A Deicor realizou investigação referente à quadrilha que atacou o carro-forte.

As investigações que tiveram como suporte imagens de câmera de segurança e análise balística dos projéteis encontrados nos corpos das vítimas culminou com a confissão de dois homens que realizavam a vigilância no dia. Eles informaram em interrogatório que efetuaram disparos, dentro de um carro, contra o Alison Filho que havia feito Micaela Ferreira como refém e a mantinha como escudo.

Os projéteis encontrados nos corpos das vítimas foram de mesmo calibre pertencentes às armas dos vigilantes, uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 38. Os dois vigilantes vão responder por homicídio doloso e aguardam a decisão da Justiça.

Na foto estão da esquerda pra direita: o delegado Fábio Fernandes, Delegada Geral Adjunta Adriana Shirley, Delegado Júlio Costa Diretor da DPGRAN, Delegado Lenivaldo Pimentel Diretor da DPCIN.

Comentários

Compartilhar