Prefeitura intensifica vacinação preventiva às hepatites virais

A Prefeitura de Parnamirim, por meio da Secretaria Municipal de Saúde está intensificando neste mês de julho, a vacinação preventiva às hepatites virais nas 28 Unidades Básicas de Saúde do município.

É a campanha Julho Amarelo, uma orientação do Ministério da Saúde. “A vacinação contra as hepatites acontece o ano inteiro, nas UBS´s, mas, são intensificadas neste mês”, comenta o Secretário Adjunto de Saúde, Henrique Eduardo.

A escolha do amarelo é porque esta é a cor que o paciente de hepatite costuma apresentar, quando sofre com o agravo.
Em algumas Unidades Básicas de Saúde, por questões de vulnerabilidade e maior notificação de ocorrências da hepatite na comunidade em seus entornos, haverá ações estratégicas.

É o caso da UBS em Jardim Planalto. Amanhã serão distribuídas cinquenta fichas, especificamente para a vacinação contra a Hepatite C, cujos sintomas são mais silenciosos.

“No entanto, o cidadão que precisar, deve saber que pode contar com o atendimento em todas as UBS´s do município, durante todo o ano, para orientações e tratamentos desses e outros agravos”, conta o Secretário Adjunto de Saúde, Henrique Eduardo.

Parnamirim conta, ainda, com o SAE – Serviço de Atendimento Especializado, órgão da Secretaria de Saúde, instalado na  rua Brigadeiro Pessoa Ramos, N.º 31,  no bairro Cohabinal. É lá que os cidadãos podem encontrar tratamentos para agravos como as Hepatites, Sífilis e o vírus HIV.

As hepatites virais são as principais causas de câncer no fígado. No Brasil, de acordo com o Ministério de Saúde, estima-se que mais de 3 milhões de brasileiros tenham o vírus da Hepatite C, sem saber nada a respeito.

Veja abaixo, uma descrição das cinco hepatites virais:

– Hepatite A tem o maior número de casos e tem a ver com condições de saneamento básico e de higiene. Existe vacina, mas a doença é uma infecção leve.
– Hepatite B, o segundo tipo com maior incidência, é principalmente transmitida por via sexual e contato sanguíneo.
– Hepatite C, transmitida principalmente pelo contato com sangue. É considerada a maior epidemia da humanidade hoje, cinco vezes superior à AIDS/HIV. Não tem vacina e pode causar cancer de fígado, cirrose e morte.
– Hepatite D – ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege de uma infecção com a hepatite D.
– Hepatite E – causada pelo vírus da hepatite E (VHE) e transmitida por via digestiva.
Além destes tipos são registrados ainda dois outros: o F que apesar de estudos recentes não terem configurado sua existência, sendo portanto descartado, mas não eliminado da literatura médica, e o tipo G, comum entre usuários de drogas e que também pode ser contraído durante a gravidez e por via sexual.

Comentários

Compartilhar